Biblioteca Temporal – Review 06 – Creta – Batalha e Resistência na Segunda Guerra Mundial – 1941-1945, por Antony Beevor

4

A Biblioteca Temporal da C.A.T.I.A. apresenta:
Creta – Batalha e Resistência na Segunda Guerra Mundial – 1941-1945, por Antony Beevor

Vamos lá caros leitores, minha primeira dica de um “livro técnico” de História para vocês. Creta, de Antony Beevor.

Creta – Batalha e Resistência na Segunda Guerra Mundial é um dos 5 livros já escritos pelo ex-oficial britânico Antony beevor. Beevor estudou na Academia Militar de Sandhurst, em Winchester, Inglaterra. Depois de 5 anos servindo no exército britânico, Beevor se dedicou a escrever livros de História Militar. Entre seus outros títulos encontram-se Berlim 1945: A queda, A Batalha pela Espanha, Stalingrado e O Mistério de Olga Tchekova.


Em Creta, Beevor retrata não só a Batalha pela Ilha de Creta, em 1941, mas como também toda a situação da Grécia na Segunda Guerra Mundial, até sua liberação em 1945 por tropas Aliadas, nos dando todas as ferramentas necessárias para entender a batalha por Creta em si.
Beevor retrata toda a situação política e militar grega, desde o início das hostilidades (com tropas italianas invadindo território grego a partir da Albânia, em 1940) até a derrocada das forças do Eixo em 1945, mostrando especialmente a resistência dos cidadãos de Creta depois que a ilha caiu em mãos alemãs em 1941.
Poucas batalhas da Segunda Guerra Mundial foram tão peculiares quanto a Batalha por Creta, em 1941. Por exemplo, Creta foi a primeira ilha invadida militarmente apenas por tropas aerotransportadas (cerca de 21 mil paraquedistas alemães foram lançados sobre Creta), um marco na história militar já que foi a primeira vez que isso aconteceu. Também a Batalha por Creta merece ser destacada pela sua ferocidade. As batalhas e trocas de tiros entre as tropas alemães e as tropas britânicas (neozelandezes, australianos e ingleses) e cidadãos cretenses foi tamanha que, se não fosse pela resistência feroz de alguns pelotões de paraquedistas, os alemães teriam declarado a derrota da empreitada.
Toda a situação política da Grécia para com as forças do Eixo, a preparação militar de ambos os lados e as batalhas na ilha de Creta formam um belo “background” para Antony Beevor dissertar sobre um dos fronts da Segunda Guerra Mundial menos mencionados e conhecidos pelos leitores, a Grécia e os Bálcãs.
Para quem gostam de história militar, com detalhamentos militares e políticos os livros de Beevor são um prato cheio. Se você anda não leu, o que está fazendo aqui ainda vá e leia, garanto que não se arrependerá.

Por: Prof. Barbado

PS: Prezados leitores, esse é o último review do ano. Em Janeiro nos veremos novamente. Feliz Natal e próspero Ano Novo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *