Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 28 de Novembro – Érico Veríssimo!

Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 28 de Novembro – Érico Veríssimo!

Cabine histórica é a nossa viagem com a C.A.T.I.A aos fatos históricos da humanidade e por toda a linha temporal,hoje viajamos para:

No dia 28 de novembro de 1975, morria o escritor, professor e tradutor Érico Veríssimo, em Porto Alegre (RS). Considerado um dos escritores brasileiros mais populares do século XX, com obras traduzidas para mais de 15 idiomas, ele nasceu em Cruz Alta (RS), no dia 17 de dezembro de 1905.

Quando faleceu, Érico Veríssimo deixou inacabada a segunda parte de seu livro de memórias “Solo de Clarineta”. Sua obra-prima, contudo, que lhe deixou famoso no Brasil e no exterior foi a trilogia “O tempo e o vento”. Dividida em “O Continente” (1949), “O Retrato” (1951) e “O Arquipélago” (1962), os romances contam a história do Rio Grande do Sul, de 1680 até o fim do Estado Novo em 1945, por meio das famílias Terra e Cambará. A obra virou novela, minissérie e filme.

Seu primeiro grande sucesso foi “Olhai os lírios do campo”, lançado em 1938. O livro foi adaptado para o cinema, “Mirad los lirios” (1947), uma produção argentina. Outra obra de grande sucesso foi “Incidente em Antares” (1971), que liderou a lista de livros nacionais mais vendidos durante semanas. Este foi precedido por “Senhor embaixador” (1965), que ganhou o Prêmio Jabuti, na categoria romance. Em 1973, publicou o primeiro volume de “Solo de Clarineta”, sua segunda e ampliada autobiografia. Contudo, quando estava escrevendo o segundo volume, Érico Veríssimo foi vítima de um enfarte.

Durante sua vida, Érico Veríssimo também escreveu contos, livros infanto-juvenis, ensaios e narrativas de viagens. Neste último gênero, publicou, por exemplo, “A volta do gato preto” (1946), sobre sua vida nos Estados Unidos. Entre suas traduções, ele transcreveu do inglês para o português vários livros, entre eles Contraponto (Point Counter Point), de Aldous Huxley (1934), e Ratos e homens (Of Mice and Men), de John Steinbeck (1940).

Veja mais fatos históricos nesse dia:

1520 – A frota de Fernão de Magalhães chega ao Oceano Pacífico.
1582 – William Shakespeare, famoso poeta e escritor britânico, casa-se com Anne Hathaway.
1632 – Nasce Jean-Baptiste Lully, compositor francês de origem italiana, considerado o fundador da ópera francesa.
1821 – O Panamá declara a sua independência da Espanha e se une à república da Colômbia.
1868 – Entra em erupção na Itália o vulcão Etna, localizado na costa oriental da Sicília.
1870 – O Partido Liberal Reformista de Porto Rico pede, em manifesto, a assimilação da ilha às províncias espanholas.
1895 – Começam as corridas de carro na América, com seis veículos.
1905 – Fundado o Sinn Fein, que foi o primeiro passo para a formação do IRA, o Exército Republicano Irlandês.
1907 – O primeiro-ministro belga, M. de Tooz, assina um tratado de cessão do Congo ao país.
1908 – Nasce Claude Lévi-Strauss, antropólogo, pesquisador e filósofo francês. Foi o principal defensor do estruturalismo na antropologia social.
1912 – Na Albânia, a Assembléia Nacional proclama a independência do país após mais de 400 anos de governo turco.
1919 – Na Inglaterra, Lady Astor torna-se a primeira mulher a ser eleita para a Câmara dos Comuns.
1934 – O famoso ladrão de bancos Baby Face é morto nos Estados Unidos por agentes do FBI.
1934 – Winston Churchill exige na Câmara dos Comuns, em Londres, o fortalecimento da força aérea britânica, em face de uma possível guerra com a Alemanha.
1935 – A Alemanha nazista declara que todos os homens alemães arianos, de 18 a 45 anos, devem ser reservistas do exército.
1942 – Quinhentas pessoas morrem em incêndio num salão de festas em Boston, nos Estados Unidos.
1943 – Ocorre a Conferência de Teerã, entre Churchill, Roosevelt e Stalin, para a futura organização mundial.
1966 – Promulgada uma nova constituição na República Dominicana.
1967 – A ONU rejeita a China como membro da organização.
1971 – Assassinado no Cairo o primeiro-ministro da Jordânia, Wasfi Tell.
1972 – O presidente do Haiti, Jean-Claude Duvalier, decreta várias reformas no país e perdoa presos políticos ao assumir o poder.
1990 – Brasil e Argentina fazem acordo nuclear.
1994 – Os noruegueses rejeitam em plebiscito a entrada de seu país na União Européia.
1996 – A Justiça condena os policiais que assassinaram oito meninos na Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro. A chacina aconteceu em 23 de julho de 1993.
2000 – A Holanda torna-se primeiro país a legalizar a eutanásia.

Fonte:

Redação Terra

History Channel

Gostou do Post?

Curta e compartilhe a page >> Cabine do tempo no facebook! e o Twitter do cabine do tempo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *