Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 27 de Outubro – Graciliano Ramos!

Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 27 de Outubro – Graciliano Ramos!

Cabine histórica é a nossa viagem com a C.A.T.I.A aos fatos históricos da humanidade e por toda a linha temporal,hoje viajamos para:

O dia 27 de outubro de 1892 quando nascia, na cidade de Quebrângulo, no sertão de Alagoas, o escritor e jornalista Graciliano Ramos. Em 1910, ele se mudou para Palmeira dos Índios, onde assumiu como prefeito da cidade, em 1928. Renunciou ao cargo dois anos depois e mudou-se para Maceió. Dos relatórios que escreveu quando prefeito, lançou o livro “Caetés”. Um pouco depois, escreveu “São Bernardo” (1934), adaptado ao cinema por Leon Hirszman. Em 1936, lançou “Angústia”. Neste mesmo ano, foi preso pelo governo de Getúlio Vargas, sob suspeita de participação na Intentona Comunista. Graciliano foi demitido do emprego na Imprensa Oficial e preso no Rio de Janeiro. Os sofrimentos na prisão estão em seu livro “Memórias do Cárcere”, de 1953, ano de sua morte – ele morreu no dia 20 de março de 1953, no Rio de Janeiro, vítima de câncer de pulmão. Graciliano foi solto em 1937 e transferiu-se para o Rio, onde continuou a escrever outros romances, contos e livros infantis. Um ano depois lançou “Vidas Secas”, sua obra mais famosa, sobre os retirantes nordestinos. O livro também foi adaptado para o cinema pelo diretor Nelson Pereira dos Santos, em 1963.

Graciliano Ramos é considerado o melhor ficcionista do modernismo e o prosador mais importante da segunda fase do Modernismo. Suas obras embora tratem de problemas sociais do Nordeste brasileiro, apresentam uma visão crítica das relações humanas, que as tornam de interesse universal. Seus livros foram traduzidos para vários países. Seus trabalhos “Vidas Secas”, “São Bernardo” e “Memórias do Cárcere”, foram levados para o cinema. Recebeu o Prêmio da Fundação William Faulkner, dos Estados Unidos, pela obra “Vidas Secas”.

Graciliano Ramos era o primogênito de quinze filhos, de uma família de classe média do sertão nordestino. Passou parte de sua infância na cidade  de Buíque, em Pernambuco, e parte em Viçosa, Alagoas. Fez seus estudos secundários em Maceió. Não cursou nenhuma faculdade.

Em 1910 foi com a família morar em Palmeira dos Índios, Alagoas, onde seu pai abriu um pequeno comércio. Em 1914 foi para o Rio de Janeiro trabalhar como revisor dos jornais Correio da Manhã e A Tarde. Voltou para a cidade de Palmeira dos Índios onde trabalhou com o pai, no comércio. Em 1927 foi eleito prefeito da cidade, assumindo o cargo em 1928. Mudou-se para Maceió, em 1930, onde assumiu a direção da Imprensa Oficial e da Instrução Pública do Estado.

Graciliano Ramos estreou na literatura em 1933 com o romance “Caetés”. Nessa época mantinha contato com José Lins do Rego, Raquel de Queiroz e Jorge Amado. Em 1934 publicou o romance “São Bernardo” e em 1936 publicou “Angústia”. Nesse mesmo ano, ainda no cargo de Diretor da Imprensa Oficial e da Instrução Pública do Estado, foi preso sob acusação de participar do movimento de esquerda. Após sofrer humilhações e percorrer vários presídios, foi libertado em janeiro de 1937. Essas experiências pessoais e dolorosas de sua vida, foram retratadas no livro “Memórias do Cárcere”, publicado após sua morte. O romance “Vidas secas”, escrito em 1938 é a sua obra mais importante.

Graciliano Ramos seguiu para o Rio de Janeiro, onde fixou residência e foi trabalhar como Inspetor Federal de Ensino. Em 1945 ingressou no partido comunista brasileiro. Em 1951 foi eleito presidente da Associação Brasileira de Escritores. Em 1952 viajou para os países socialistas do Leste Europeu, experiência descrita na obra “Viagem”, publicada em 1954, após sua morte.

Graciliano Ramos morreu no Rio de Janeiro, no dia 20 de março de 1953.

Obras de Graciliano Ramos:

Caetés, romance, 1933
São Bernardo, romance, 1934
Angústia, romance, 1936
Vidas Secas, romance, 1938
A Terra dos Meninos Pelados, literatura juvenil, 1942
História de Alexandre, literatura juvenil, 1944
Dois Dedos, literatura infantil, 1945
Infância, memórias, 1945
Histórias Incompletas, literatura infantil, 1946
Insônia, contos, 1947
Memórias do Cárcere, memórias, 1953
Viagem, memórias, 1954
Linhas Tortas, crônicas, 1962
Viventes das Alagoas, costumes do Nordeste, 1962

Saiba mais sobre ele no documentário abaixo:

Veja mais fatos históricos nesse dia:

1492 – Cristóvão Colombo descobre a ilha de Cuba.
1505 – Morre Ivan “o Grande”, Duque de Moscou e primeiro czar de todas as Rússias.
1553 – Miguel Servet, médico espanhol, é queimado vivo em Genebra por ordem de Calvino.
1728 – Nasce James Cook, descobridor das Ilhas Sandwich.
1782 – Nasce Niccolo Paganini, compositor italiano.
1807 – É assinado o Tratado de Fontainebleau, pelo qual Napoleão atinge seu objetivo de introduzir suas tropas no território espanhol.
1811 – Nasce Issac Merrit Singer, inventor da primeira máquina de costurar doméstica.
1844 – Os dominicados se rebelam contra o domínio haitiano e estabelecem a República Dominicana.
1858 – Nasce Theodore Roosevelt, 26o presidente dos EUA.
1897 – É fundado o Club Deportivo Magallanes, de Santiago, um dos pioneiros no futebol chileno.
1917 – O Brasil declarou guerra à Alemanha três anos após o início da Primeira Guerra Mundial.
1922 – Termina a “Marcha sobre Roma” de Benito Mussolini.
1922 – Nasce Carlos Andrés Pérez, ex-presidente da Venezuela.
1939 – O presidente Getúlio Vargas criou o Departamento de Imprensa e Propaganda, o DIP, para promover o Estados Novo e censurar os meios de comunicação.
1945 – Nasce Luis Inácio “Lula” da Silva, líder sindical e político brasileiro.
1965 – O Ato Institucional nº 2 extinguiu os partidos políticos brasileiros.
1970 – O cientista argentino Federico Leloir recebe o Prêmio Nobel de Química.
1978 – Anuar Sadar, presidente do Egito, e Menachem Begin, primeiro-ministro de Israel, ganharam o Nobel da Paz pelo acordo de Camp David, que devolveu o Sinai ao Egito.
1978 – A Justiça responsabilizou unanimamente o governo pela morte do jornalista Vladimir Herzog. Em outubro de 1975, ele havia sido preso por agentes do DOI CODI e aparecido morto horas mais tarde.
1986 – Representantes das principais religiões do mundo, liderados pela Papa João Paulo II, se reúnem em Asís, na Itália, para rezar pela paz mundial.
1988 – O filme ET, o Extra-terrestre, de Steven Spielberg, foi lançado em vídeo depois de bater recordes de bilheteria no cinema.
1990 – Se descobre uma nova galáxia 60 vezes maior de a Via Láctea.
1994 – Moçambique fez suas primeiras eleições gerais depois da guerra civil que durou 16 anos e matou 600 mil pessoas.

Fonte:

Redação Terra

History Channel

Gostou do Post?

Curta e compartilhe a page >> Cabine do tempo no facebook! e o Twitter do cabine do tempo!

Um comentário sobre “Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 27 de Outubro – Graciliano Ramos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *