Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 26 de Outubro – Belchior!

Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 26 de Outubro – Belchior!

Cabine histórica é a nossa viagem com a C.A.T.I.A aos fatos históricos da humanidade e por toda a linha temporal,hoje viajamos para:

O dia 26 de outubro de 1946 quando nascia, em Sobral (CE), Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes, mais conhecido como Belchior, cantor e compositor brasileiro. Ele foi um dos primeiros cantores de MPB do nordeste brasileiro a fazer sucesso nacional, em meados da década de 1970. Seu segundo álbum, Alucinação (Polygram, 1976), consolidou sua carreira por conta do sucesso de canções como “Velha roupa colorida”, “Como nossos pais” e “Apenas um rapaz latino-americano”. Outras composições de Belchior de grande sucesso foram “Paralelas” (lançada por Vanusa) e “Galos, noites e quintais” (regravada por Jair Rodrigues). Em 1983, Belchior fundou sua própria produtora e gravadora, Paraíso Discos, e, em 1997, tornou-se sócio do selo Camerati. Em 2009, chegou a sUBelchior foi encontrado no Uruguai, de onde revelou estar preparando um disco de canções inéditas, além do lançamento de suas canções também em espanhol.

O nome dele é grande; Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes, porém é conhecido simplesmente como Belchior.
Este cearense de Sobral completa 65 anos de idade neste dia 26 de outubro.
Belchior foi um dos primeiros cantores de MPB do nordeste brasileiro a fazer sucesso nacional, na década de 1970.A família dele era cheia de artistas: O pai tocava flauta e saxofone e sua mãe cantava em coro de igreja. Tinha tios poetas e boêmios.

Durante sua infância, no Ceará, cantou em feiras e foi poeta repentista.

Foi programador de rádio em Sobral. No ano de 1962, mudou-se para Fortaleza, onde estudou Filosofia e Humanidades. Começou a estudar Medicina, mas abandonou o curso no quarto ano, em 1971, para dedicar-se à carreira artística.

Juntou-se a um grupo de jovens compositores e músicos, como Fagner, Ednardo, entre outros, conhecidos como o “Pessoal do Ceará”.A sua primeira composição de sucesso foi a canção “Mucuripe”, em parceria com Fagner, e ficou marcada na voz de Elis Regina, em 1972.

Belchior gravou seu primeiro LP em 1974. Mas foi no segundo disco, chamado “Alucinação” (de 1976), que ele consolidou sua carreira, lançando canções de sucesso como “Como Nossos Pais”, “Velha Roupa Colorida” (depois regravadas por Elis Regina), “A Palo Seco” e a inesquecível “Apenas um Rapaz Latino-americano”. No ano seguinte, lança o disco “Coração selvagem”. Destaques para a música título do álbum e “Paralelas”.

Em 1978, Belchior grava o LP “Todos os Sentidos” com as canções “Na hora do almoço” e “Divina comédia humana”. E no embalo do sucesso, lança mais um disco, em 1979 com mais um clássico: “Medo de avião”.
Porém, Belchior sumiu das paradas de sucesso até que em 2009, a TV Globo noticiou um suposto desaparecimento do cantor. Era a pergunta que ficou no ar por várias semanas: “Onde está Belchior?” Mas turistas brasileiros encontraram Belchior no Uruguai, de onde concedeu entrevista para o programa Fantástico, da TV Globo. Na entrevista, ele revelou não haver desaparecido e estava preparando um disco de canções inéditas. Porém, até agora nada de novo surgiu.

Confira o show de acústico de Belchior:

Belchior morreu em 30 de abril de 2017, aos 70 anos, na cidade de Santa Cruz do Sul e o governo do Ceará emitiu uma nota de pesar. A causa da morte foi um aneurisma da aorta, a principal artéria do corpo humano.

O governador do Ceará, Camilo Santana, decretou luto oficial de três dias, providenciando o traslado do corpo, garantindo assim, o desejo do cantor de ser enterrado no Estado do Ceará, sendo velado em Sobral, sua cidade Natal, e sepultado em Fortaleza.

Veja mais fatos históricos nesse dia:

1811 – Um decreto assinado por Manuel de Sarratea, Feliciano Chiclana e Juan José Paso estabelece a liberdade de imprensa na Argentina.
1813 – A Assembléia do Rio da Prata suprime as armas e títulos da nobreza.
1838 – Traslado dos restos mortais do imperador do México Agustín Itúrbide, a catedral da capital mexicana.
1861 – Inaugurado nos Estados Unidos o serviço de telégrafo.
1863 – Estabelecido por escrito as regras do futebol na Freemason’s Tavern de Londres.
1869 – Nasce Washington Luis Pereira de Souza, futuro presidente brasileiro.
1905 – Suécia e Noruega separam-se pacificamente. A Dinamarca havia cedido a Noruega para a Suécia em 1814.
1916 – Nasce François Maurice Marie Mitterrand, político francês.
1917 – Entrada do Brasil na Primeira Guerra Mundial.
1917 – Nasce o Gato Félix. O personagem ilustre dos desenhos animados é desenhado pelo australiano Pat Sullivan, que morava nos Estados Unidos.
1919 – Banidos do Brasil mais de 100 líderes anarquistas após a descoberta de um plano para derrubar o governo.
1920 – A Câmara dos Deputados mexicana confirma no cargo de presidente da república o general Álvaro Obregón.
1936 – O Hospital Miguel Couto é inaugurado no Rio de Janeiro.
1951 – Winston Churchill é reeleito primeiro ministro britânico, seguindo vitória de seu Partido Conservador nas eleições do dia anterior.
1955 – O Conselho Nacional da Áustria aprova a nova Constituição em Viena, na qual o país se compromete a assumir uma postura de neutralidade na comunidade internacional.
1955 – O general Ngo Dinh Diem proclama a República de Vietnã, com capital em Saigón, acumulando os cargos de chefe de Estado e chefe de Governo.
1967 – O Xá do Irã é oficialmente coroado em seu quadragésimo oitavo aniversário, tendo adiado sua coroação por 26 anos.
1972 – Começam as visitas guiadas a prisão de segurança máxima de Alcatraz.
1976 – Morre no Rio de Janeiro, aos 79 anos, Emiliano Di Cavalcanti, um dos maiores pintores brasileiros de todos os tempos.
1979 – O presidente da Coréia do Sul, Park Chung-Hee, é morto a tiros por seu chefe da inteligência, Kim Jae-Kyu.
1986 – O chefe da guerrilha equatoriana Alfredo Jarrin é morto a tiros pela Polícia.
1994 – Os primeiro-ministros de Israel, Isaac Rabin e da Jordânia, Abed Salam el-Mayali, firmam acordo de paz entre os dois países.
1998 – Equador e Peru fecham em Brasília um acordo permanenente de paz e integração entre fronteiras.

Fonte:

Redação Terra

History Channel

Gostou do Post?

Curta e compartilhe a page >> Cabine do tempo no facebook! e o Twitter do cabine do tempo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *