Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 24 de Janeiro – Shoichi Yokoi!

Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 24 de Janeiro – Shoichi Yokoi!

Cabine histórica é a nossa viagem com a C.A.T.I.A aos fatos históricos da humanidade e por toda a linha temporal,hoje viajamos para:

O dia 24 de janeiro de 1972, onde dois habitantes da ilha de Guam descobriram Shoichi Yokoi, um soldado japonês que estava escondido na selva há 28 anos -desde o fim da Segunda Guerra. Yokoi estava com 56 anos, muito magro mas com um aspecto saudável e vestia um uniforme feito por ele mesmo a partir de fibras de hibisco.

Sua história ficou famosa em todo mundo e se converteu em um dos personagens mais famosos do Japão. Quando foi recrutado no Exército Imperial Japonês em 1941, Shoichi Yokoi foi preparado para ser alfaiate das Forças Armadas. Fazia parte da 29º Divisão de Infantaria da Manchúria até que em 1943 chegou a Guam, já com a patente de Sargento.

Em 21 de julho de 1944, na batalha que seguiu ao desembarque das tropas estadunidenses em Guam, a unidade de Shoichi Yokoi foi aniquilada. Ele foi um dos poucos sobreviventes e, disposto a não se render, refugiou-se na selva. Quando regressou para casa, explicou:

– “Os soldados japoneses aprendem que é melhor a morte à desonra de ser capturado com vida”. Assim foi dado como oficialmente morto em setembro de 1944.

Yokoi teve os conhecimentos necessários e uma força mental incrível para sobreviver na selva durante 28 anos, esperando o regresso do exército japonês. A princípio, vivia junto com outros dois soldados em um buraco que cavou na terra consolidado com paredes de bambu. Após vários meses, e dado que a comida estava acabando, os outros dois soldados decidiram ir para outro lugar, ainda que não perderam o contato entre eles. No entanto, 8 anos depois, descobriu-os mortos, provavelmente de fome.

Em 1952, Shoichi Yokoi encontrou casualmente alguns folhetos e jornais nos quais era possível ler que a guerra já tinha terminado, mas pensou que era só propaganda de guerra estadunidense e permaneceu oculto na selva.

Yokoi não foi o único a viver tantos anos na selva. Em 1960, outros dois soldados japoneses, Minagawa e Si Ito, foram encontrados e repatriados ao Japão.

Após ser repatriado, Shoichi Yokoi converteu-se em um herói nacional em seu país, e quando foi visitar seu povoado natal, sua chegada foi televisionada e milhares de japoneses aguardavam alinhados ao longo da estrada hasteando bandeiras na sua passagem.

Shoichi casou-se alguns meses após seu regresso, escreveu um livro sobre suas experiências em Guam, apareceu regularmente na televisão e em 1974 inclusive se candidatou ao Parlamento.

Em 1981, seu sonho tornou-se realidade e foi recebido em uma audiência com o imperador Hirohito. A reunião foi a maior honra de sua vida e declarou ao imperador:

– “Sua Majestade, regressei a casa. Lamento profundamente que não tenha podido lhe servir bem. O mundo mudou, mas minha determinação de servir ao Senhor e minha Pátria nunca mudará”.

Viveu uma vida simples o bastante para brindar-nos com uma frase como esta:

– “Não posso entender por que as cidades queimam a comida que resta. Minha família não produz lixo. Comemos cada último bocado de comida e os alimentos que já não são comestíveis são utilizadas como adubo em meu jardim”.

Shoichi Yokoi faleceu de um ataque do coração em 1997, com 82 anos, deixando uma história incrivelmente dramática a respeito da sobrevivência. Mas ainda mais impressionante que a história em si foi a sua forma de patriótica de enfrentar as adversidades:

– “Segui vivendo pelo bem do imperador e do espírito Japonês”.

E ae cabineiro? ser fiel a causa como Shoichi é ser alienado?

Veja mais fatos históricos nesse dia:

 

1556 – Um terremoto devasta a província chinesa de Shensi, causando 830 mil vítimas.

1776 – Nasce Ernesto Teodoro Hoffmann, autor alemão de contos.

1813 – Nasce Thomas Price, palhaço e empresario circense irlandês.

1839 – Morre Juan Cruz Varela, escritor e político argentino.

1905 – Um decreto do czar, o imperador russo, estabelece a ditadura militar em São Petersburgo.

1911 – O príncipe de Mônaco funda, em Paris, o Instituto Oceanográfico.

1915 – Primera Guerra Mundial: Batalha naval entre britânicos e alemães em Doggerbank e Helgoland.

1920 – Morre Amadeo Modigliani, pintor italiano.

1921 – A Conferência dos países aliados acontece em Paris, estabelecendo que a Alemanha deve pagar, em 42 anualidades, 226 milhões de marcos, pelas indenizações da guerra.

1939 – Um terremoto causa mais de 10 mil mortes e destrói a cidade de Chillan, no Chile.

1952 – Vincent Massey é o primeiro canadense eleito a governador geral.

1958 – Cientistas britânicos e norte americanos anunciam que conseguiram uma fusão nuclear controlada.

1960 – Nasce Natassia Kinski, atriz norteamericana.

1966 – Indira Gandhi, filha de Nehru, assume como primeira-ministra da Índia após a morte de Sri Shastri.

1967 – Promulgada a quinta Constituição da República, pelo Congresso Nacional, elaborada por Carlos Medeiros Silva, ministro da Justiça do governo Castello Branco.

1969 – O ditador fascista Francisco Franco declara lei marcial na Espanha, após manifestações públicas, nas quais 300 pessoas foram presas.

1970 – Greve de mais de 30 mil mineiros asturianos.

1972 – Um soldado japonês, Shoichi Yokoi, é encontrado na ilha de Guam. Ele passou 28 anos na selva, acreditando que a Segunda Guerra Mundial ainda não havia terminado.

1977 – Assassinato de cinco advogados trabalhistas vinculados à Comissões Operárias por militantes de extrema direita, em Atocha.

1980 – O musical Calabar, de Chico Buarque de Hollanda e Ruy Guerra, e o filme Z, do diretor grego Costa-Gravas, são liberados pela Censura Federal depois de terem sido proibidos em 1973.

1987 – O norte-americano Jesse Turner, um professor de computação na Universidade de Beirute, Líbano, é seqüestrado por um grupo fundamentalista islâmico. Ele só é libertado em outubro de 1991.

1991 – O Japão promete destinar US$9 bilhões para o esforço aliado na Guerra do Golfo.

1992 – Primeiras eleições presidenciais livres na Mauritânia, onde o vencedor ao cargo de presidente foi Muauiya Uld Taya.

1992 – Morre Ignacio Bernal, antropólogo mexicano.

1994 – Um navio petroleiro explode e se parte em dois, com 23 mil toneladas de petróleo bruto, a 530 quilômetros de Hong Kong.

1995 – A Russia lança, pela primeira vez na história, um foguete portador tipo Kosmos-3M com três austronautas, um russo, outro norteamericano e um sueco.

1998 – A trilha sonora do filme Titanic chega ao topo das paradas nos Estados Unidos, e mantém a posição durante 15 semanas.

1999 – O filme Central do Brasil, de Walter Salles, ganha o troféu Globo de Ouro na categoria de melhor filme estrangeiro.

 

Fonte:

Redação Terra

History Channel

Gostou do Post?

Curta e compartilhe a page >>  Cabine do tempo no facebook! e o Twitter do cabine do tempo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *