Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 21 de Março – Massacre de Sharpeville

Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 21 de Março – Massacre de Sharpeville

Cabine histórica é a nossa viagem com a C.A.T.I.A aos fatos históricos da humanidade e por toda a linha temporal,hoje viajamos para:

O dia 21 de Março de 1960, quandoo correu um dos massacres de civis mais famoso da História, o Massacre de Sharpeville, na África do Sul.

Sharpeville era uma pacata cidadezinha, onde só negros moravam, localizada bem na periferia de Johannesburgo, uma das capitais da África do Sul.

A confusão começou quando uma multidão de 5 mil a 7 mil moradores de Sharpeville iniciou uma marcha contra a segregação racial que ocorria na África do Sul. Nesse período a elite branca que governava o país ainda instituía o Regime Apartheid, um regimento de leis que de 1948 até 1994 segregava a minoria branca da maioria negra. Por exemplo, de acordo com as leis sul-africanas, somente os brancos podiam votar e os negros estavam restritos a “bairros étnicos”.

Uma das mais recentes leis que causou a revolta dos moradores de Sharpeville eram as Leis de Passe, que previa que todos os moradores sul-africanos tivessem um “passaporte interno”, para separar burocraticamente os negros dos brancos. O objetivo desse novo “passaporte interno” era o de limitar ainda mais a movimentação social e econômica dos negros sul-africanos.

A passeata dos negros em Sharpeville passou em frente a Estação Policial da cidadezinha, que logo foi cercada pelos manifestantes. Eles estavam desarmados e não tinham a intensão de invadir a delegacia policial, apenas protestar do lado de fora. Mesmo assim a força policial, formada por 75 policiais brancos, abriu fogo contra a multidão, matando 69 manifestantes no ato, ferindo 200 outros e, assim, debandando o resto.

O governo Sul-Africano declarou depois que o “incidente” em Sharpeville foi causado por causa do Congresso Pan-Africano (CPA), formado em 1959, que era uma organização muito mais radical do que o Congresso Nacional Africano (CNA). De acordo com os documentos oficias do governo da época, 20 mil manifestantes armados cercaram a delegacia e abriram fogo contra os policiais, forçando estes a revidar. Obviamente ninguém acreditou nesse pronunciamento oficial, já que repórteres cobriam a manifestação e tiraram fotos na hora do incidente. Após o Massacre, o Conselho de Segurança da ONU, em 1º de Abril de 1960, intimou o Governo Sul-africano a acabar com o Regime de Apartheid. Qual foi a resposta da África do Sul? “Ficaremos firmes como um muro de concreto”. Essa foi a resposta do primeiro-ministro Verwoerd.

A pós o massacre, o Governo Sul-africano alegou que a CNA e a CPA eram organizações clandestinas, banindo seus membros da África do Sul e prendendo vários outros. A África do Sul saiu do grupo da “Commonweath” Britânica no mesmo ano, devido a pressões de outros membros do grupo. Assim, isolados e sem alianças políticas firmes, o governo de minoria branca sul-africano ficou isolado e as manifestações e protestos se tornaram mais radicais levando, por fim, à derrubada do Regime Apartheid na década de 1990 e á eleição de Nelson Mandela em 1994.

Veja mais fatos históricos nesse dia:

1882 – Congresso dos EUA bane a poligamia.

1895 – Os irmãos Lumière fazem a primeira apresentação pública do cinematógrafo.

1904 – O jornal americano Daily Ilustrated Mirror publica pela primeira vez na história uma fotografia colorida.

1917 – Os EUA são o primeiro país a reconhecer o novo governo da Rússia, que derrotou a monarquia czarista.

1919 – A Hungria proclama a sua independência.

1934 – Um incêndio mata 1,5 mil pessoas e destrói a cidade japonesa de Hakodate.

1939 – O cardeal Eugenio Pacelli é eleito Papa com o nome de Pio XII.

1941 – O navio brasileiro Taubaté é metralhado por aviões alemães quando navegava no Mar Mediterrâneo.

1945 – A Liga Árabe é fundada no Egito.

1955 – O cometa Harrington-Abell é descoberto.

1963 – Os Beatles lançam seu primeiro disco, Please, Please Me, que incluía o primeiro compacto da banda, Love Me do, gravado no ano anterior.

1977 – Indira Gandhi perde as eleições e deixa o cargo de primeira-ministra da Índia.

1982 – Começam formalmente as hostilidades entre as forças britânicas e as argentinas no Atlântico Sul, devido à ocupação das Malvinas.

1988 – Realizada na Austrália a primeira eutanásia legalizada da história.

1989 – Mais de cem mil pessoas abandonam Beirute, cidade submetida a contínuos bombardeios por parte do exército sírio.

1990 – Um júri em Anchorage, nos Estado americano do Alaska, inocenta o capitão Joseph Hazelwood de três acusações no caso do vazamento de óleo do navio Exxon Valdez oil spill, mas o condena por negligência.

1994 – O Papa lança um novo documento que proíbe aos sacerdotes a militância política e sindical.

2001 – Os EUA determinam a expulsão de mais de 50 diplomatas russos suspeitos de espionagem.

2002 – Justiça britânica dá a uma mulher tetraplégica de 43 anos o direito de recorrer ao suicídio assistido.

Nascimentos

» Anthony van Dyck (1599-1641), artista holandês

» Robert Andress Millikan (1868-1953), cientista americano

» Marcel Marceau (1923-), mímico francês

» Jorge Ben (1944-), cantor e compositor brasileiro

Falecimentos   1702 – São José Oriol

1832 – Johann Wolfgang von Goethe, escritor alemão

1980 – Hélio Oiticica, artista plástico brasileiro

1988 – Patrick Steptoe, médico britânico, autor da técnica de bebê de proveta

1994 – Walter Lantz, desenhista criador do personagem Pica-Pau

2001 – William Hanna, da dupla de criadores de desenhos animados Hanna-Barbera

Fonte:

Livro: 1001 Dias que Abalaram o Mundo, Editora Sextante

Redação Terra

History Channel

Gostou do Post?

Curta e compartilhe a page >>  Cabine do tempo no facebook! e o Twitter do cabine do tempo!

Um comentário sobre “Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 21 de Março – Massacre de Sharpeville

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *