Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 17 de Julho – A Conferência de Potsdam

Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 17 de Julho – A Conferência de Potsdam

Cabine histórica é a nossa viagem com a C.A.T.I.A aos fatos históricos da humanidade e por toda a linha temporal, hoje viajamos para:

O dia 17 de Julho de 1945, quando Joseph Stalin, Winston Churchill e Harry Truman (os três grandes líderes Aliados da Segunda Guerra Mundial) se reuniram em Potsdam, na Alemanha, para decidir o futuro da Europa no pós-guerra.

A Conferência de Potsdam – ocorreu em Potsdam, Alemanha (perto de Berlim), entre 17 de julho e 2 de agosto de 1945. Os participantes foram os vitoriosos aliados da Segunda Guerra Mundial, que se juntaram para decidir como administrar a Alemanha, que se tinha rendido incondicionalmente nove semanas antes, no dia 8 de Maio, Dia da Vitória na Europa. Os objetivos da conferência incluíram igualmente o estabelecimento da ordem pós-guerra, assuntos relacionados com tratados de paz e contornar os efeitos da guerra.

Os países representados nessa reunião eram:
– União Soviética: representada por Josef Stalin, que chegou à conferência com um dia de atraso, justificando-se com “assuntos oficiais” que requereram a sua atenção, embora seja possível que, na realidade, Stalin tenha tido problemas cardiovasculares;

– Reino Unido: representado por Winston Churchill e posteriormente Clement Attlee. Os resultados das eleições britânicas foram conhecidos durante a conferência. Como resultado da vitória do Partido Trabalhista sobre o Partido Conservador, o cargo de primeiro-ministro mudou de mãos.

– Estados Unidos: representados por Harry Truman. Stalin sugeriu que Truman fosse o único chefe de estado presente na conferência, sugestão que foi aceita por Churchill.

Os principais resultados de curto prazo desse encontro foram:

– Reversão de todas as anexações alemãs na Europa após 1937 e a separação da Áustria da Alemanha.
– Estabelecimento dos objetivos da ocupação da Alemanha pelos aliados: desmilitarização, desnazificação, democratização e descartelização.
– O Acordo de Potsdam, que estabelecia a divisão da Alemanha e da Áustria em zonas de ocupação, como anteriormente decidido na Conferência de Yalta, e a similar divisão de Berlim e Viena em quatro zonas (americana, britânica, francesa e soviética). Posteriormente, em 1961, a zona aliada (americana, britânica, francesa) em Berlim seria isolada do resto da Alemanha Oriental pelo Muro de Berlim, que completou a fronteira interna alemã.
– Julgamento dos criminosos de guerra Nazistas em Nuremberg.
– O estabelecimento da fronteira da Alemanha com a Polônia nos rios Oder e Neisse (Linha Oder-Neisse).
– A expulsão das populações germânicas que ficaram fora das novas fronteiras da Alemanha.
– Acordo sobre as indenizações de guerra. Os aliados estimaram as suas perdas em 200 bilhões (português brasileiro) ou 200 mil milhões (português europeu) de dólares. Após insistências das forças ocidentais (excluindo assim a URSS), a Alemanha foi obrigada apenas ao pagamento de 20 bilhões (português brasileiro) ou 20 mil milhões (português europeu), em propriedades, produtos industriais e força de trabalho. No entanto, a Guerra Fria impediu que o pagamento se processasse na totalidade.
– Stalin propôs que a Polônia não tivesse direito a uma indenização direta, mas sim que tivesse direito a 15% da compensação da União Soviética (esta situação nunca aconteceu).
– Os aliados editaram a Declaração de Potsdam que ultimou os termos de rendição do Japão.
– Todos os outros assuntos seriam tratados na conferência de paz final, que seria convocada assim que possível.

Enquanto que a fronteira entre a Alemanha e a Polônia foi praticamente determinada e tornada irreversível através da transferência forçada de populações, facto acordado em Potsdam, o ocidente queria que na conferência final de paz se confirmasse a linha Oder – Neisse como marco permanente.

Dado que a II Guerra Mundial nunca foi terminada com uma Conferência de Paz formal, a fronteira Germano-Polaca foi sendo confirmada com base em acordos mútuos: 1950 pela República Democrática Alemã, 1970 pela República Federal Alemã e em 1990 pela Alemanha já reunificada (Ver: Reunificação da Alemanha). Este estado de incerteza levou a uma grande influência da União Soviética sobre a Polônia e Alemanha.

Os aliados ocidentais, especialmente Churchill, mostraram-se desconfiados das jogadas de Stalin, o qual já tinha instalado governos comunistas em países da Europa Central sob sua influência; a conferência de Potsdam acabou por ser a última conferência entre os Aliados.

Durante a conferência, Truman mencionou a Stalin uma “nova arma potente” não especificando detalhes. Stalin, que ironicamente já sabia da existência desta arma muito antes que Truman soubesse da mesma, encorajou o uso de uma qualquer arma que proporcionasse o final da guerra. Perto do final da conferência foi apresentado um ultimato ao império do Japão, ameaçando uma “rápida e total destruição”, sem mencionar a nova bomba.

Após a recusa do Japão, ocorreram os bombardeamentos de Hiroshima e Nagasaki, com o lançamento de bombas atômicas sobre Hiroshima (6 de agosto) e Nagasaki (9 de agosto). 15 de Agosto de 1945 foi o dia V-J (dia da vitória sobre o Japão). Representantes japoneses assinaram a rendição oficial do país em 2 de Setembro.

Truman tomou a decisão de usar armamento atómico para acabar com a guerra enquanto esteve na conferência. Ainda que, hodiernamente, a historiologia recente admita que as bombas foram utilizadas com o intuito de apenas abreviar a guerra para que a URSS não avançasse mais na frente oriental.

Veja mais fatos históricos nesse dia:

180 — Doze habitantes de Scillium, na Numídia (Norte de África), são executados por serem cristãos. É a primeira vez que há relatos sobre cristãos nessa região.
1048 — Dâmaso II é eleito papa.
1099 — Primeira Cruzada: terceiro dia do massacre da população muçulmana de Jerusalém, conquistada dois antes pelos cruzados.
1203 — Tropas da venezianas da Quarta Cruzada entram em Constantinopla. O imperador bizantino Aleixo III abandona a cidade e refugia-se em Adrianópolis.
1381 — Terceira guerra fernandina: a armada portuguesa sofre uma pesada e decisiva derrota frente à armada castelhana na Batalha de Saltes, travada perto de Huelva.
1402 — Yongle sobe ao trono do Império Chinês,tornando-se o terceiro imperador Ming.
1955 – França usa tanques para pôr fim a violenta revolta em Casablanca, no Marrocos francês.
1955 – Inaugurada a Disneylândia, na Califórnia.
1963 – Rebeldes armados infiltraram-se na Guiné-Bissau e controlam cerca de 15% do território da colônia.
1964 – Morre no Riode Janeiro, aos 56 anos, o arquiteto Marcelo Roberto.
1976 – Iniciam-se os Jogos Olímpicos em Montreal.
1980 – O senador José Sarney é eleito para a Academia Brasileira de Letras.
1981 – Pela primeira vez em sete anos, aviões israelenses bombardeiam Beirute, a capital do Líbano.
1996 – Um Jumbo da companhia aérea americana TWA explode quando sobrevoava o oceano Atlântico, logo após a decolagem, com 230 pessoas a bordo.
1998 – ONU funda o Tribunal Penal Internacional, destinado a julgar genocídios, crimes de guerra ou crimes contra a humanidade.
2001 – O governo americano nomeia Donna Hrinak como embaixadora no Brasil.
2003 – Justiça embarga bens da atriz e diretora de cinema Norma Bengell, em razão das irregularidades na prestação de contas do filme “O Guarani” (1996), financiado com recursos do Ministério da Cultura.

Fonte:

Opera Mundi

Barsa Saber

Redação Terra

History Channel

Gostou do Post?

Curta e compartilhe a page >> Cabine do tempo no facebook! e o Twitter do cabine do tempo!

Um comentário sobre “Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 17 de Julho – A Conferência de Potsdam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *