Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 06 de Dezembro – Relogio Atômico!

Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 06 de Dezembro – Relogio Atômico!

Cabine histórica é a nossa viagem com a C.A.T.I.A aos fatos históricos da humanidade e por toda a linha temporal,hoje viajamos para:

O dia 06 de dezembro de 1946 quando o químico norte-americano Willard Libby apresenta um relógio atômico capaz de medir o tempo com tanta precisão que atrasaria no máximo um segundo em 300 mil anos!

O relógio atômico é um relógio que usa a frequência de transição eletrônica na micro-onda, na região óptica ou ultravioleta do espectro eletromagnético, como um padrão de frequência, que é usado como seu mecanismo para medição do tempo. Os relógios atômicos são os dispositivos de medição de tempo e frequência mais precisos criados pela humanidade, sendo usados como padrões primários para os serviços internacionais de pesquisa de tempo, além de serem usados para controlar a frequência de ondas de transmissões de televisão, e em sistemas de navegação por satélite, como o GPS.

O princípio de funcionamento de um relógio atômico não é baseado em física nuclear, mas sim em física atômica, utilizando o sinal de micro-ondas que os elétrons (presentes nos átomos) emitem quando se deslocam entre os níveis de energia. Os primeiros relógios atômicos eram baseados em masers (dispositivos que produzem ondas eletromagnéticas) expostos à temperatura ambiente. Hoje em dia, o os relógios atômicos mais modernos primeiro resfriam os átomos para uma temperatura absoluta perto de zero, deixando-os lentos com o uso de lasers e colocando-os em fontes atômicas, numa cavidade cheia de micro-ondas. Um exemplo desse dispositivo, é o americano NIST-F1.

A precisão de um relógio atômico depende da temperatura da amostra de átomos frios, e da frequência e largura inerente da transição electrônica. Altas frequências e linhas estreitas aumentam a precisão do dispositivo. Os relógios atômicos são responsáveis por manter o Tempo Atômico Internacional (TAI), que é usado para definir o Tempo Universal Coordenado (UTC), também conhecido como “tempo civil”, que é o fuso horário de referência a partir do qual se calculam todas as outras zonas horárias do mundo, sendo o sucessor do Tempo Médio de Greenwich (GMT).

A ideia de usar as transições atômicas para medir o tempo foi sugerida pela primeira vez por William Thomson, o Lord Kelvin, em 1879, e a ressonância magnética, desenvolvida na década de 1930 por Isidor Rabi, tornou-se o método mais prático para fazer isso. Em 1945, Rabi sugeriu que a ressonância magnética do feixe nuclear poderia ser usada como uma base para um relógio. O primeiro relógio atômico foi um dispositivo maser de amônia construído em 1949, no National Bureau of Standards, EUA. Ele era bem menos preciso que os já conhecidos relógios de quartzo, mas serviu como um excelente exemplo do funcionamento desse novo conceito para medição do tempo. O primeiro relógio atômico preciso, baseado numa certa transição do átomo de césio-133, foi construído por Louis Essen em 1955 no Laboratório Nacional de Física do Reino Unido. Essa criação fez com que ficasse internacionalmente acordado que o segundo internacional estaria baseado no tempo atômico.

Desde o início do seu desenvolvimento na década de 1950, os relógios atômicos têm sido baseados nas transições hiperfinas em hidrogênio-1, o césio-133, e rubídio-87. O primeiro relógio atômico comercial foi o Atomichron, fabricado pela empresa americana National Radio Company, com mais de 50 relógios vendidos entre 1956 e 1960. Posteriormente El foi substituído por dispositivos muito menores, como o modelo Hewlett-Packard, que usava a frequência de césio 5060, lançado em 1964.

Em agosto de 2004, os cientistas do NIST (National Institute of Standards and Technology) apresentaram um relógio atômico do tamanho de um chip. De acordo com os pesquisadores, o relógio foi pensado para ser um centésimo do tamanho de qualquer outro. Necessitando de menos de 125 mW para funcionar, logo ele se mostrou adequado para o uso em dispositivos alimentados a bateria. Esta tecnologia se tornou disponível no mercado em 2011.

O Brasil possui, no Observatório Nacional, localizado na cidade do Rio de Janeiro, dois relógios atômicos de Césio 133, que apresentam uma precisão de 10−9 segundo por dia, ou seja, um bilionésimo de segundo.

Veja mais fatos históricos nesse dia:

1534 – Fundada a cidade de San Francisco de Quito, atual capital do Equador.
1768 – Publicada a primeira edição da Enciclopédia Britânica.
1811 – O mais terrível terremoto na história dos Estados Unidos ocorre no Estado de Missouri.
1815 – Após 106 dias de batalha, os colombianos rendem-se e os espanhóis tomam Cartagena.
1865 – A Trigésima Emenda à Constituição norte-americana encerra formalmente a escravatura no país.
1868 – Ocorre a batalha de Itororó, na guerra do Paraguai, entre cinco mil paraguaios e 20 mil brasileiros comandados pelo então duque de Caxias.
1870 – Nasce William Hart, estrela dos filmes western, na época do cinema mudo.
1873 – O poeta mexicano Manuel Acuña se suicida.
1877 – O cientista Thomas Alva Edison faz a primeira gravação de som que se tem notícia, num aparelho construído por ele mesmo.
1880 – Buenos Aires é declarada capital da República Argentina.
1901 – O presidente dos Estados Unidos William McKinely é baleado por um anarquista. Ele iria falecer em 14 de setembro.
1917 – A Finlândia torna-se independente da Rússia, que a havia anexado a seu território pelo Tratado de Tilsit, assinado entre Alexandre I e Napoleão.
1917 – O barco Mont Blanc, que transportava 3 mil toneladas de dinamite, choca-se com outro barco belgam, provocando a morte de 1,6 mil pessoas.
1921 – Surge o Estado Livre da Irlanda, formado pelo sul do País, de maioria católica. O norte da ilha, o Ulster, de maioria protestante, permanece ligado ao Reino Unido.
1923 – Começa no México uma revolução encabeçada pelo general Guadalupe Sánchez.
1946 – O químico norte-americano Willard Libby apresenta um relógio atômico capaz de medir o tempo com tanta precisão que atrasaria no máximo um segundo em 300 mil anos.
1951 – Getúlio Vargas envia ao Congresso o projeto que cria a Petrobras.
1956 – Nelson Mandela, líder do movimento contra a segregação racial na África do Sul, é preso junto com outras 156 pessoas por causa de atividades políticas em seu país.
1962 – O Deprtamento de Estado norte-americano confirma a retirada dos bombardeios soviéticos de Cuba.
1964 – Antonio Segni renuncia à presidência da Itália, por motivos de saúde.
1971 – A Índia reconhece oficialmente a república de Bangladesh.
1973 – Gerald Ford assume a presidência dos Estados Unidos, após a renúncia de Spiro Agnew.
1978 – A Espanha aprova uma nova constituição que estabelece uma monarquia constitucional e o parlamentarismo como forma de governo.
1997 – Um avião militar russo cai em uma área residencial na Sibéria, matando 46 pessoas.
1998 – Cerca de dois mil palestinos presos em Israel iniciaram uma greve de fome para pedir libertação. O movimento acontece poucos dias antes da visita de Bill Clinton, então presidente dos Estados Unidos, ao país.
1998 – Seis anos após participar de um golpe fracassado, o ex-tenente coronel Hugo Chávez é eleito presidente da Venezuela.
1999 – A corte eleitoral uruguaia proclama Jorge Battle como presidente do país.
2001 – O velejador neozelandês Peter Blake, considerado melhor no seu esporte, é morto aos 53 anos por ladrões armados que invadiram seu veleiro durante uma expedição no Rio Amazonas.

Fonte:

Redação Terra

History Channel

Gostou do Post?

Curta e compartilhe a page >> Cabine do tempo no facebook! e o Twitter do cabine do tempo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *