Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 05 de Janeiro – A morte do bandido da luz vermelha!

Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 05 de Janeiro – A morte do bandido da luz vermelha!

Cabine histórica é a nossa viagem com a C.A.T.I.A aos fatos históricos da humanidade e por toda a linha temporal,hoje viajamos para:

O dia 05 de Janeiro de 1998 onde depois de cumprir 30 anos na prisão por conta do seu pesado passado de crimes, João Acácio Pereira, de 55 anos, mais conhecido como “Bandido da Luz Vermelha”, foi assassinado em 1998, com um tiro de espingarda, durante uma briga com o pescador Nelson Pinzegher, em Joinville (SC).

Sua morte ocorreu quando ele estava há 4 meses e 20 dias em liberdade. Ele foi o primeiro brasileiro a cumprir 30 anos de prisão. O pescador alegou legítima defesa e, sete anos mais tarde, foi absolvido. O enterro de João Acácio foi financiado pela Prefeitura de Joinville. Só um irmão compareceu.

Nascido em 24 de junho de 1942, em Joinville, João Acácio viveu em torno do crime desde criança, cometendo pequenos delitos. No final da adolescência, passou a viver em Santos e daí pra frente foram assaltos, assassinatos e tentativas de homicídios. A essa altura, tinha uma série de obsessões, entre eles com a cor vermelha, que ele associava à força demoníaca. Aos 25 anos, era personagem famoso da crônica policial brasileira. Foi preso e condenado a 351 anos de cadeia. Durante 30 anos, recebeu poucas visitas. Sua história já foi contada duas vezes no cinema – “O Bandido da Luz Vermelha” e “Luz nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha” – e também em programas policiais da TV, como o Linha Direta.

Na vitrine deste post esta é a imagem do Jazigo de João Acácio Pereira da Costa, mais conhecido como “Bandido da Luz Vermelha” (Joinville, 24 de junho de 1942 — Joinville, 5 de janeiro de 1998), que se encontra sepultado no Cemitério São Sebastião, bairro Iririu, em Joinville/SC.
O jazigo é revestido em piso cerâmico, sem tampa concretada e lápide de identificação, possuí somente inscrições feitas com tinta, e ao que tudo indica trata-se de tinta plástica, na cabeceira do túmulo; e mais alguns vasos e flores de plástico.
Na inscrição identifica-se: “BADIDO DA LUZ VERMELHA, JOÃO ACASSIO, TERROR DA DECADA DE 60”.

Conforme relata o responsável por sepultamentos do Cemitério São Sebastião, logo depois da morte de João Acácio, o jazigo foi bastante visitado e procurado pela população. Pessoas que o conheceram ainda em vida contavam e relembravam as histórias e as confusões. Hoje é visível o abandono/esquecimento com relação ao jazigo e até mesmo ao personagem/criminoso que o mesmo representava.
Nos últimos tempos tenho conseguido visitar com frequência o jazigo, acompanhada de amigos e curiosos, espero que este post motive ainda mais visitas, pessoas que relembrem e partilhem suas vivências e memórias deste personagem tão polêmico, paradoxal e emblemático da história criminal brasileira.

ALGUNS ASPECTOS BIOGRÁFICOS
João Acácio ficou órfão com apenas quatro anos. Na adolescência, para fugir dos furtos praticados em Santa Catarina, muda-se para o estado de São Paulo; residia em Santos e praticava seus crimes em São Paulo capital.
Seu estilo de cometer os crimes (sempre nas últimas horas da madrugada, cortando a energia das casas, usando um lenço para cobrir o rosto e carregando uma lanterna com bocal vermelho) chamou a atenção da imprensa, que o apelidou de “Bandido da Luz Vermelha”, em referência ao criminoso americano da década de 1950, Caryl Chessman, que levava o mesmo apelido.
A polícia demorou seis anos para identificá-lo, conseguindo somente após ele deixar suas impressões digitais na janela de uma mansão.

João Acácio, foi preso em 08 de agosto de 1967. 4 assassinatos e 77 assaltos foram atribuídos à ele. Sua pena foi estipulada em 351 anos, 09 meses e 03 dias; cumpriu 30 anos e foi solto, pois havia cumprido a pena máxima permitida no Brasil. Quando saiu, em agosto de 1997, demonstrava distúrbios e transtornos psicológicos, procurava reviver e reincorporar o personagem que o tornou famoso na década de 1960.
Ao sair da prisão João Acácio retorna à Joinville/SC e passa a morar com o pescador Nelson Pinzegher, na região da Vigorelli, no interior do bairro Cubatão, da mesma cidade. Logo ocorrem confusões e desentendimentos e no dia 05 de janeiro 1998 o pescador, alegando legítima defesa, disparou um tiro que acertou a cabeça de João Acácio, o que foi responsável por lhe causar a morte.

O RECONHECIMENTO DE LUZ VERMELHA
Sua vida de crimes foi registrada no filme O Bandido da Luz Vermelha de 1968, dirigido pelo cineasta brasileiro Rogério Sganzerla, sendo vivido/interpretado pelo ator Paulo Villaça. Apesar de ser um filme baseado em fatos verídicos, ele tem pouca relação com a vida de João Acácio ou de seus feitos como criminoso. O argumento do longa não foi o de biografar exatamente a trajetória do Bandido, mas sim de aproveitar e explorar o contexto, cenário e atmosfera que ele havia criado em torno dele mesmo como um fora da lei.
Confira uma cena do filme de Sganzerla por aqui, disponível no link: http://goo.gl/h1BuuJ

Sem sombra de dúvidas um grande filme.

João Acácio também virou música nas mãos do grupo Ira na música “Rubro Zorro”, que abre o terceiro disco Psicoacústica (1988). A faixa ainda tem algumas falas do filme de Rogério Sganzerla comentado anteriormente. Confira a música e a letra
disponível no link: http://goo.gl/hlZdAQ

O cantor Patrick Horla também fez uma menção ao Luz Vermelha na música “O bandido da lupa vermelha”.
Foi satirizado pelos humoristas do programa Hermes & Renato da MTV com o “Melô do Bandido da Luz Vermelha”, que se encontra disponível no link: http://goo.gl/qTbO3J

Neste ano foi lançado o filme “Luz nas trevas – “A volta do bandido da luz vermelha”, que é dirigido por Ícaro Martins e Helena Ignez, viúva de Rogério Sganzerla (diretor do original “O bandido da luz vermelha”). Neste filme quem interpreta João Acássio é Ney Matogrosso. Veja o trailer disponível no link: http://goo.gl/H1dfjP

Agora fica a provocação de conferir as músicas, os filmes, visitar o jazigo, contar e ouvir as histórias; buscar saber e pesquisar mais, e não esqueçam de socializar por aqui.

Veja mais fatos históricos nesse dia:

1668 – É assinado o Tratado de Madrid, que estabelece a paz entre a Espanha e Portugal, pondo fim às Guerras da Restauração.

1728 – Fundação da Universidade de Havana, em Cuba.

1757 – Jean-Francois Damiens tenta assassinar Luis XV da França. Ele foi posteriormente executado por ter tentado matar o monarca.

1906 – Terremoto destrói a cidade de Masaya, no Nicarágua.

1907 – Promulgada no Brasil a Lei Adolpho Gordo, que autoriza a criação de sindicatos profissionais.

1914 – Henry Ford, chRedação Terra da companhia automobilística Ford Motor Company, estabelece para seus funcionários um salário mínimo diário de US$ 5,00.

1919 – Fundação do Partido Nacional Socialista Alemão, ou Partido Nazista, cujo militante número 7 é Adolf Hitler.

1922 – Morre Ernest Shackleton, explorador britânico da Antártica.

1925 – Nellie Taylor Ross assume o governo do estado de Wyoming. É a primeira mulher a ser eleita governadora nos Estados Unidos.

1938 – Nasce Walter Mondale, ex-vice-presidente dos Estados Unidos.

1948 – Terroristas judeus destróem com explosivos uma ala do Hotel King David de Jerusalém. No atentado, morreram 20 pessoas.

1950 – A Grã-Bretanha rompe relações diplomáticas com a China nacionalista.

1955 – François Mitterrand, o Ministro do Interior francês, propõe a integração da Argélia à França.

1955 – É inaugurado o último trecho, de 650 quilômetros, da ferrovia amazônica que une Brasil e Bolívia.

1956 – A atriz cinematográfica Grace Kelly anuncia o seu noivado com o príncipe de Mônaco, Ranier III.

1959 – O Alasca torna-se o 49° Estado norte-americano.

1968 – Alexander Dubcek é eleito primeiro-secretário do Partido Comunista Checo. Ele impulsionou a independência de seu país.

1982 – A sociedade dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos elege Marília Pêra, de Pixote, a melhor atriz de 1981.

1983 – Marcelo Rubens Paiva lança Feliz Ano Velho,livro que conta a história da época em que o autor ficou paraplégico.

1983 – Entra no ar a Rede Manchete de Televisão.

1985 – Nascem em um hospital de Paris os primeiros trigêmeos de proveta.

1996 – O primeiro-ministro do Japão, Tomichi Murayama, surpreende o mundo anunciando a sua resignação.

1996 – Andrei Kozyrev, Ministro das Relações Exteriores russo, renuncia. Ele era admirado no Ocidente, mas desprezado por russos comunistas.

1996 – O terrorista palestino Yahya Ayyash, o “Engenheiro”, morre ao falar num telefone celular que explode quando ele se identifica.

1998 – João Acácio Pereira da Costa, o Bandido da Luz Vermelha, famoso criminoso dos anos 60, é assassinado.

1999 – O presidente americano Bill Clinton anuncia a flexibilização da restrição comercial contra Cuba.

 

Fonte:

Redação Terra

History Channel

Gostou do Post?

Curta e compartilhe a page >>  Cabine do tempo no facebook! e o Twitter do cabine do tempo!

Um comentário sobre “Cabine Histórica: Viagem ao passado do dia 05 de Janeiro – A morte do bandido da luz vermelha!

  1. Amarildo

    Esse pescador que matou o bandido, não é um assassino como o taxam, e sim um herói que tirou aquela desgraça do convívio das pessoas de bem. Parabéns pescador!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *