Cabine Nostálgica: SimCity 2000

Cabine Nostálgica: SimCity 2000

Quando eu era mais novo, eu sempre fui PC Gamer. Na verdade, eu tinha os consoles (Master System e Snes, por exemplo. Depois vieram o 3DO e o PS1), mas minhas paixões eram os jogos de PC.

Sempre achei os jogos de PC divertidos e muito mais fáceis de jogar. A ideia de controle com o mouse e o teclado ao mesmo tempo sempre me pareceu mais intuitivo. Eu custei muito tempo a pegar o jeito de jogar games em primeira pessoa, no controle de vídeo game. Hoje, por incrível que pareça isso inverteu! Eu não jogo mais PC, apenas consoles (mas tenho muita saudade de jogar World of Warcraft e Starcraft).

Um dos motivos para eu ser um PC Gamer era o estilo de jogos que eu gostava. Os jogos eletrônicos não eram lá tão populares e eu realmente gostava de jogos de “nerd”. Hoje é bem comum qualquer um jogar jogos de tiro ou futebol (até comentei em outro post sobre a “disnerdilização” do vídeo game, que o primeiro passo foi dado com o International Super Star Soccer), mas antigamente não era assim. Eu preferia jogar jogos de RPG, Estratégia e Point and Click.

No meio de tanto jogo, teve um sub estilo que me atraiu muito. O estilo estratégia/simulador de construção de coisas/lugares. São os nossos velhos conhecidos “Sims” da Maxis, “Tycoons” da Tycoon e “Themes” da Bullfrog.  Sério, eu joguei muito disso na minha vida! Theme Park, Theme Hospital, Sim Theme Park, Transport Tycoon, Fast Food Tycoon, Roller Coaster Tycoon, Sim City, Streets of Sim City, Sim Tower, Sim Ant, Sim Earth, Sim Farm, Sim Copter… Rapaz, era uma infinidade de jogos! Como era bom ser criança!

Bom, eu devia ter uns 11 anos de idade quando ganhei de presente de natal do meu padrinho a edição especial do:

Capa

SimCity 2000

Muito mais do que um jogo, muito mais do que uma brincadeira. SimCity 2000 quebrou qualquer barreira de jogos eletrônicos e se tornou uma simulação de administração de cidades. Eu, como já disse, sempre joguei simuladores e jogos do gênero, mas nem de longe, havia jogado algo parecido com SimCity 2000.

imagem 1

Tela inicial

Ao iniciar o game, o jogador já teria uma primeira surpresa: os gráficos. A mudança do primeiro SimCity para o segundo é gritante. Isso era algo muito interessante naquela época, poucos anos faziam muita diferença na estrutura gráfica de um jogo. O primeiro Simcity foi lançado em 1989, para MS-DOS e posteriormente para consoles como Snes e Playstation. O SimCity 2000 é de  1994, primeiramente para MS-DOS e depois para SNES, Playstation, Nintendo 64, Game Boy Advanced e foi relançado em 2008 para Playstation 3. A diferença de 5 anos entre o primeiro e o segundo game fez muito bem a franquia. O jogo veio renovado, com gráficos maravilhosos e uma jogabilidade de primeira.

imagem 2

O primeiro SimCity

imagem 3

A evolução gráfica foi gritante

A visão de cima, encontrada no primeiro SimCity deixou de existir. A visão foi para um pseudo 3D, com uma visão em diagonal. Isso causou uma pequena estranheza no começo, mas futuramente, virou o padrão para os jogos de estratégia. Jogos como Starcraft, Theme Hospital e Age of Empires utilizaram desse mesmo método de visão. O próprio The Sims e todos os demais jogos da franquia SimCity continuaram com esse padrão.

imagem 4

O prefeito era praticamente um deus no jogo

A esquerda da tela, o simpático menu continuava ali, herdado do primeiro SimCity. Ele, que antes tinha 14 opções de construções, agora tinha 15 tipos diferentes mais a opção de giro de câmera (algo que  deixou todos os jogadores de queixo caído! A ideia de uma perspectiva 3D real, com estruturas vista dos 4 ângulos diferentes foi 100% inovador) e 6 opções de estatísticas da cidade.

No fim de todo mês, o jogador recebia um fechamento das contas e dos impostos. Foi muito interessante à maneira como os produtores separaram perfeitamente o recolhimento de impostos. O jogador poderia escolher a taxa de impostos para áreas comerciais, residenciais e industriais, separadamente. Também apareciam as noticias no jornal da cidade, mostrando tudo o que aconteceu de importante e como estava indo a gestão do prefeito. Os próprios Sims (moradores da cidade) palpitavam sobre o que achavam da atuação do prefeito.

Imagem 5

O jornal trazia as principais notícias

Na prática, o jogo era extremamente divertido e difícil. Imagina comandar sua própria cidade, onde você poderia julgar a distribuição das áreas, os prédios, as avenidas e os recursos.  A decisão era 100% do jogador, onde seriam colocados os shoppings, os museus e os prédios.  Também a parte de infraestrutura como pontes, viadutos, ruas, energia elétrica e distribuição de água. Mais do que isso, a manutenção dos prédios também dependiam do jogador. Já da para imaginar o tamanho desafio que SimCity 2000 proporcionava né? Eram muitas estruturas diferentes para o jogador colocar, entre usinas de energia, parques, prédios públicos, bombas e estações de tratamento de água.

Imagem 6

O jogador poderia taxar os impostos separadamente

Dentre as melhorias do jogo, foi adicionado transportes públicos como ônibus e metro, tirando a exclusividade do trem. Colocaram sistema de abastecimento de água, que virou um inferno para quem queria colocar metro, vias elevadas e vários tipos de usinas de energia. Também foram adicionadas leis municipais e o sistema público de educação (escolas e faculdades) e segurança (bombeiros, policia e prisões) foram incrementados. Foi adicionado, também, uma “nova visão” quando o jogador iria inserir um metro ou o sistema de encanamentos. Ao pressionar os botões dessas duas modalidades, a visão ficaria de baixo da terra, para uma melhor visualização das áreas e distribuição dos canos e do metro.

Imagem 7

A visão subterrânea permitia uma melhor distribuição de água e do metrô

Os zoneamentos eram perfeitos. No SimCity, o jogador tinha um espaço limitado para construir as zonas (comercial, residencial e industrial) o que foi prontamente mudado no SimCity 2000. Aqui, o jogador tinha a liberdade de fazer as zonas da maneira e tamanho que quisesse. Era só fazer as zonas e ligar água, luz e estradas, que a zona cresceria. Nós podíamos escolher entre zonas de baixa, média e alta densidade, o que impactaria diretamente nos tipos de prédios e construções que apareceriam. O jogador poderia saber o nível de densidade dos prédios pelo tipo de construção de cada zona. Os prédios abandonados necessitavam de administração ou serem destruídos para reconstrução.

Os portos e aeroportos também foram modificados. Passaram a ser por zona e não um aeroporto pré estabelecido. Ou seja, agora o jogador poderia fazer um aeroporto e/ou um porto do tamanho que quisesse, mas o preço era bem alto.

Imagem 8

Os prédios abandonados ficavam cinza

Os desastres estão presentes e foram melhorados! Alguns saíram e chegaram vários novos. O jogador tinha a opção de habilita-los ou não. Eles ocorriam de maneira aleatória ou proposital, tudo dependendo da escolha do jogador. Os desastres presentes nessa versão eram: OVNIS, Terremoto, Torpedo, Incêndio, Inundação, Furacão, Enchente, Tumultos em Massa, Monstro (um robô gigante que ficou como símbolo do jogo), Explosão Nuclear, Acidente Aéreo, Tornado, Derrame Tóxico, Micro-ondas, Vulcão e Meteoro.

Imagem 9

Esse monstro sem sentido se tornou o símbolo do jogo

Quando ocorria um acidente, o jogador devia correr e destinar os recursos (bombeiros ou policiais) dependendo da infraestrutura da cidade, para poder enviar os para deter os desastres. Isso era bem difícil e se não tivéssemos uma boa infraestrutura, a cidade inteira iria para o espaço

imagem 10

Sem uma boa cobertura de bombeiros, a cidade seria destruída pelo jogo

Também foram adicionados mais cenários. Várias cidades foram reproduzidas no jogo: Atlanta,Barcelona, Charleston, Carolina do Sul,Chicago, Escrivaninha, Dullsville, Flint, Michigan, Hollywood, Hamburg, Alemanha, Herdade, Las Vegas, Malibu, Manila, Manhattan, Oakland, Paris, Portland, San Francisco, Vale do Silício, Vancouver e Washington DC.

imagem 11

No final, sua cidade poderia ficar assim!

Deu para ter uma ideia do que foi esse jogo na época né? Gamers de todas as idades ralaram horas e horas para conseguir chegar a uma cidade perfeita, o que era muito difícil. Greves, contas para pagar, empréstimos, violência, falta de água, falta de transporte público, motins, verba para saúde, educação e segurança pública. Tudo isso já eram problemas que o jogador era obrigado a enfrentar em SimCity 2000.

O jogo foi um marco nos games de estratégia e um dos mais lembrados de todos os tempos. Introduziu a ideia de visão em 3D e giro de câmera nos games de estratégia. SimCity 2000 ditou novas regras para games nesse estilo.

Hoje, você consegue comprar o game a um preço super acessível  (no site do Origin esta R$9.90) ou é facilmente achado em sites de download. Eu recomendo qualquer jogador, de qualquer idade, baixar esse jogo! Garanto que passará horas e horas tentando fazer sua cidade dar certo.

Segue um pequeno gameplay do jogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *