Cabine Nostálgica: Keystone Kapers

Cabine Nostálgica: Keystone Kapers

Que o Atari foi o primeiro grande vídeo game, todo mundo já sabe. Que gamer da minha idade ou mais velho não teve um aparelho pretinho desse em casa?  Com jogos simples, divertidos e coloridos, o Atari foi um marco dos anos 80 e é comercializado até hoje (eu ganhei um de presente de aniversário da minha namorada). O que muita gente não sabe é que não houve apenas um tipo de Atari. Isso mesmo, houveram três consoles com o nome Atari.

atari 1

Atari 2600

O Atari mais famoso foi o 2600, lançado em 1977! Aquele preto e marrom, lindo de se ver. Tinha 4 botões e a entrada de cartucho no meio deles. Tinha 8 bits e uma memória RAM de 128 bytes com um “processador” de 1,19 MHz.  O controle era aquele controle clássico que conhecemos.

atari 2

Atari 5200

O segundo foi o Atari 5200, lançado em 1984. Ele era prateado e já não tinha os tão nostálgicos botões mas, tinha um design bem mais futurista. Houve poucos lançamentos exclusivos e foi um fiasco! O vídeo game tinha 8 bits e um “processador” de 1,79 MHz, com a memória RAM de 16KB. O controle mudou um pouco e foi adicionado um teclado numérico (ficou horroroso).

SONY DSC

Atari 7800

O ultimo foi o Atari 7800, lançado em 1986. Esse vídeo game veio para tentar bater de frente com o Nintendinho e o Master System. Ele tinha uma velocidade superior ao nintendinho e com gráficos similares ao do Master.  Esse aparelho também não vingou pois, o acervo de games foi muito pequeno. Ele tinha um processador de 1,79 MHz e 48 KB de memória RAM. O controle também mudou: tiraram o teclado numérico e colocar dois botões nas laterais, mas, o controle continuou do mesmo tamanho.

Dentre os três, o primeiro foi o que realmente fez sucesso e virou febre aqui no Brasil. River Raid, Pelé Soccer, Enduro, Pitfall, todos eles foram lançados para o Atari 2600.

Aqui no Brasil, teve um jogo em especial que fez muito, mas muito sucesso. O jogo ficou super conhecido como “Policia e Ladrão” aqui, mas poucas pessoas lembram que o verdadeiro nome dele é:

cartucho

Keystone Kapers para Atari 2600

Simples, divertido e marcante. Um dos melhores jogos para Atari e por que não dizer, um dos melhores jogos já lançados?  Keystone Kapers marcou a primeira geração de games! Aposto que todos os gamers antigos que tiveram um Atari jogaram esse jogo!

Outro dia eu escrevi sobre o Virtua Cop, que havia levado com maestria ao vídeo game a nossa brincadeira de infância de policia e ladrão. Se o Virtua Cop conseguiu levar a ação e os tiros das brincadeiras, o Keystone Kapers levou toda a nossa diversão e perseguição, muito antes!

imagem 2

O jogo começava assim

Lançado em 1983 o game era muito simples. Você era um policial e tinha que correr atrás de um bandido, dentro de um shopping. Muita gente não sabe, mas o game é baseado em uma série de filmes mudos chamados “Keystone Cops”. A história do filme é bem parecida com a do jogo: um policial deve perseguir um fugitivo pelos 3 andares de uma loja de departamento, antes que ele fuja pelo terraço, no final.

imagem 3

O bandido não parava de correr um minuto

O game é exatamente assim. Você tem que pegar, a todo custo, o bandido que esta correndo desesperado (e mais lento que você). O jogador deve desviar de diversos obstáculos que vão ficando mais difíceis a cada “fase”. Cada vez que o bandido era pego, a fase voltava do começo com mais obstáculos, ou com obstáculos mais difíceis.

imagem 4

Os obstáculos iam aumentando a cada “fase”

A tela era muito colorida e intuitiva! A fase tinha 4 andares, escadas rolantes nas pontas e um elevador no meio. Em baixo, tinha um pequeno mapa para vermos a posição, a direção que o bandido estava correndo e também onde se localizava o elevador e as escadas. O jogador precisava calcular muito bem e usar estratégias para pegar o bandido, pois se ele chegasse lá em cima, ele voltaria paro começo. Era difícil captura-lo! Se você pegasse o elevador, ele automaticamente mudava de direção para ir para mais longe. Era realmente necessário uma estratégia para chegar ao bandido e havia um tempo para captura-lo.

imagem 5

Era possível utilizar o elevador

Os gráficos eram muito bons! A alguns dos inimigos eram de fácil reconhecimento: um avião no qual tínhamos que abaixar e um carrinho de compra que era para se pular. Outros, nem tanto: um ponto vermelho que ficava indo de cima para baixo e um negocio preto que eu nunca fiz ideia do que seria, mas que era para se pular. Havia também bolsas e itens para aumentar os pontos do jogador. A trilha sonora era de PRIMEIRA. O barulho do policial correndo é de longe, um dos mais emblemáticos do mundo dos games. Quando o player pula ou morre também faz um barulho peculiar que, qualquer um que joga uma vez, irá se lembrar para sempre.

fim

Pegou!

O que muita gente também não sabe é que houve mais de uma versão desse jogo, com gráficos diferentes! O game foi lançado para Atari 2600, Atari 5200, ColecoVision e MSX. A versão para o Atari 5200 trazia gráficos levemente melhorados e com poucos detalhes a mais. O de MSX era muito feio, com umas cores estranhas que não agradava em nada.

imagem video game 1

Keystone Kapers para MSX

5200

Keystone Kapers para Atari 5200

Uma outra curiosidade: existe um rapaz chamado Dan Polydoris que faz brinquedos e desenhos artesanais e, fez o boneco desse jogo baseado nos bonecos do G.I. Joe. Eu não sei se ele vende isso, mas o site dele é o http://www.danpolydoris.com/

bonecos

Bem que esses bonecos poderiam ser vendidos!

O Keystone Kapers marcou a geração e é considerado por muitos, o melhor jogo de Atari. Infelizmente, o jogo não tinha final nem história. O negocio era correr atrás do bandido e disputar com seus amigos que fazia mais pontos. Hoje, o game esta disponível de graça, para Android! Será que ainda é difícil pegar esse bandido?

Segue um gameplay do jogo!

Um comentário sobre “Cabine Nostálgica: Keystone Kapers

  1. Ednaldo

    Ótima matéria, parabéns. Muitas curiosidades… Será que o hardware melhorado ajudava no loading dos games? Kkkkk Achava que tinha apenas uma versão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *