Cabine Nostálgica: Ghostbusters

Cabine Nostálgica: Ghostbusters

No dia 24 de fevereiro de 2014, o mundo do cinema foi pego de surpresa com uma trágica noticia: morreu, aos 69 anos, o ator Harold Ramis, que ficou muito conhecido pelo filme “Os Caça Fantasmas “.Esse filme de 1984 fez um sucesso estupendo no cinema não só pela trama, mas também pela sua trilha sonora.  Depois dos filmes, vieram as animações, os desenhos, os brinquedos, os bonecos e muitas outras coisas em torno desse maravilhoso filme. Inclusive, ele ganhou prêmios como um dos melhores filmes de comédia de todos os tempos.

Como vocês imaginam, no meio de tanto sucesso, vieram os games sobre o assunto.  Até hoje, há lançamentos com o nome da franquia! O ultimo foi o Ghostbusters: The Video Game, lançado em 2009 para PS2, PS3, Nintendo DS, PC, PSP, Wii e Xbox 360.

Há muito tempo atrás, há exatamente 27 anos, foi lançado um jogo emblemático com esse título. O jogo fez um considerável sucesso, porém enfrentou diversas críticas pela dificuldade. Estou falando do:

capa

Ghostbusters, para Master System

 

Na verdade esse game foi lançado para diversos consoles: Commodore 64, Atari 2600 e até mesmo para o Nintendinho, porém a versão mais famosa foi a do Master System. Essa foi a ultima a ser lançada.

O jogo era uma mistura de aventura e ação, mas o jogador também tinha que pensar/raciocinar em como gastar seu dinheiro e seus itens.  A grande verdade é que esse jogo era difícil pra diabo e eu só aprendi a jogar depois de ficar mais velho. Eu tentei de todas a formas terminar quando era criança, eu adorava ele, mas nunca tinha conseguido finalizar.

Os gráficos do game eram bem bonitos, coloridos e intuitivos. A ideia de ver a cidade de cima (que falarei mais para frente) era inovadora e o áudio era de primeira. Alias, tem como ser ruim jogar um jogo que a trilha é uma das musicas mais famosas da história do cinema (mesmo sendo em 8  bits)? Quem não se anima e não canta junto as frases:

“If there’s somethin’ strange in your neighborhood ….Who ya gonna call ? Ghostbusters!

If it’s somethin’ weird an it won’t look good … Who ya gonna call ? Ghostbusters!”

imagem 1

Hearse, um dos carros mais populares do mundo do cinema

O jogo já começava confuso: logo de cara você caia em uma tela para selecionar o seu carro. Você tinha U$10.000 e os preços variavam entre U$2.000 e U$12.000. Pera lá, como eu começo com 10 mil e tem carro de 12 mil? Depois de muito tempo jogando, eu descobri que quando você morria ou terminava o jogo, o jogador recebia um password para continuar com a grana que tinha acumulado do jogo anterior. Os carros variavam em velocidade e quantidade de itens que podia, carregar. Obviamente, todo mundo gostava do “Hearse”, o emblemático carro do filme.

imagem 2

Não tinha explicação dos itens

Após escolher o carro, o jogador via a tela do mercado. Logo de cara, sem explicação, sem ideia de nada. Rapaz, eu demorei ANOS para saber o que cada item fazia (e até hoje eu não sei de todos). Os itens são variados e com preços muito diferentes. Talvez, só quem era bem viciado no filme teria ideia do que era um “PK Energy Sensor”, “Ghost Vacuum” , “Super Marshmallow Sensor”, “Turbo Charger” (que até hoje eu não sei pra que serve) ou um “Super Anion Beam”. Levando em conta que o jogo foi lançado nos anos 80, não havia internet e o vídeo game ainda era voltado para o público infantil. Bom eu sei que precisávamos de um “PK Energy Detector”,  um “Ghost Vacuum” e alguns “Ghost Traps” para poder jogar. O problema é que, não havia explicação alguma sobre o que se tratava qualquer coisa e, se o jogador não comprasse os itens certos, era impossível jogar.

iamgem 3

Mapa do jogo

Mais da metade do jogo acontecia nessa parte! O mapa da cidade. Que bonito que era isso! Que sensação de liberdade que tínhamos ao ver esse mapa! Ele é muito nostálgico para qualquer gamer que teve um Master System.

Bom, essa tela era muito rica e tinha todas as informações que o jogador precisava. O símbolo do filme/jogo era onde ele se encontrava com o carro, que era livre para circular pela cidade.  Onde tem as siglas GHQ era o seu HQ, onde o jogador iria deixar os fantasmas capturados. O Shop era o lugar de venda de itens. Esses quatro pássaros/bananas são os fantasmas do jogo, que sempre vão em direção ao ZUUL (o prédio principal do jogo e do filme). O prédio que pisca em vermelho é o prédio atacado, onde precisávamos ir prender os fantasmas. Também existem duas pessoas andando pela cidade, que roubam o dinheiro.  Em cima tinha a energia da cidade, para o jogador saber quando o jogo estava no final. Uma curiosidade é que se encostássemos nos fantasmas, eles ficavam presos. Eu não sei se isso intervia diretamente em algo no jogo, presumo que dava dinheiro. Os fantasmas ficavam cada vez mais rápidos conforme a energia da cidade ia caindo.

imagem 4

Indo para os prédios

Já deu pra ter uma ideia que o jogo não era fácil né? Assim que “escolhêssemos” o prédio, a tela do jogo mudava. Agora o jogador controlava, por cima, o carro dos caçadores. O jogador iria percorrer exatamente a distância que o carro percorreu no mapa. Em baixo vemos a kilometragem faltante para chegar ao objetivo. Nessa tela, há carros azuis para desviar e pistas interditadas. Se o jogador tivesse encostado em algum fantasma no mapa, aqui ele apareceria de novo e dependendo do item que tínhamos no carro, poderíamos captura-lo ou não.

imagem 5

Duas chances para pegar os “fantasmas”

Chegando ao destino, o jogo mudava novamente. Agora víamos dois caça fantasmas e um monte de fantasmas/pássaros/bananas. O objetivo era empurrar esses bichos para o meio da tela, em cima da caixa. Quando todos eles tivessem lá, era só apertar o botão para soltar uma energia que prendia todos eles. Isso dava bastante dinheiro! Se falhasse, existia uma segunda chance de captura. Se o jogador falhasse duas vezes, os fantasmas matavam um homem, o que tirava bastante grana do jogador. As vezes o prédio estava vazio, como sendo um alarme falso. Conforme o jogo vai andando, vão aparecendo também aqueles fantasmas verdes, eternizado no desenho como “geleia”.

imagem 6

Uma chance apenas para pegar esses aqui

Esses fantasmas verdes eram mais fortes e mais difíceis de capturar. Com esses fantasmas não existia segunda chance! Se errasse o tiro, era morte na certa!

imagem 7

Olha quem chegou!

Após um tempo jogando, a energia da cidade vai acabando, os fantasmas ficando mais rápidos e um monte de prédios piscando. O caos esta instalado! Ai aparece ele, uma das figuras mais conhecidas da história do cinema, sim, o monstro, o temido, o gigante, o boneco da michelan…o gigantesco Homem de Marshmallow! Ele aparecia e destruía algum prédio aleatório no mapa, fazendo você perder muito dinheiro, algo em torno de U$5.000. O que eu fui descobrir apenas hoje, vendo o game play, é que tem um item (não sei qual) que evita que isso aconteça. Sem duvidas, se eu soubesse isso anos atrás, esse jogo teria sido bem mais divertido e menos difícil. Tudo isso por que, para avançar para a fase final do jogo, o jogador tinha que ter pelo menos U$10.000 em caixa. Se não tivesse a grana, era game over.  O Homem de Marshmallow geralmente destruía uns 3 ou 4 prédios. Ou seja, eu tinha que ter pelo menos U$30.000 para avançar para a próxima fase do game! Agora, por ego, irei jogar de novo com esse tal item!

imagem 8

Entrar no prédio era difícil pra caramba

Depois que o tempo se esgotasse, as duas pessoas que andam pelo mapa iam para o ZUUL, e se o jogador tivesse U$10.000, era passado para a próxima parte do game. A tela mudava mais uma vez (vocês tem noção do que foi isso no Master System? Um jogo com várias telas diferentes, com “várias modalidades” de jogo! Isso foi incrível!) e aparecia uma entrada de prédio, com o gigante pulando de um lado pro outro. O jogador tinha 3 tentativas de passar por debaixo dele para entrar no prédio. Se não conseguisse, game over.

imagem 9

Lance infinito de escadas

Ao entrar no prédio, o jogo mudava de novo! Aqui temos um “jogo de plataforma”. O jogador tinha três vidas para subir as escadas até o topo do prédio, onde enfrentaríamos o ultimo chefe. Essa parte era REALMENTE difícil. Existiam três tipos de fantasmas: dois amarelos, um que ficava voando (batendo as asas) em nossa direção e um que ficava parado tacando um negocio branco que pareciam pratos voadores ou o disco voador do chapolim; o terceiro era o fantasma verde que ficava voando de um lado pro outro feito louco. Se o jogador encostasse nos tiros dos fantasmas ou neles, morria e recomeçava la de baixo do prédio. O prédio era muito alto e eram muitos lances de escada. Imagina o desgosto que não era pra criançada morrer aqui! Os caça fantasmas atiravam pra cima em diagonal ou pra frente.

iamgem 10

Ultimo chefe

O ultimo chefe era  o que ia destruir o mundo: Gorza. Ele fica de um lado pro outro, entre as duas estátuas, atirando bolas de fogo. Sinceramente, ele não era muito difícil de matar. O esquema era só desviar das bolas de fogo e sentar tiro nele. Os tiros eram na diagonal ou reto, o que facilitava.

Infelizmente, naquela época os finais eram em textos. Na verdade se o jogador falhasse, aparecia um texto explicando tudo o que o jogador fez e onde falhou. Se vencesse, aparecia apenas um  “Congratulations” explicando que os fantasmas foram eliminados.

imagem 11

CONGRATULATIONS!

Como vocês puderam conferir, o game Ghostubusters era incrível. Difícil, bonito, interessante e inovador. O jogador, em 1987, já teve uma boa ideia de um game de “várias” modalidades, com a ideia de liberdade e uma “cidade toda” para percorrer. O jogo tem falhas que afastaram alguns jogadores, porém quem insistiu teve um game divertido e desafiador.

Desafio vocês a jogarem ele hoje em dia, sem um walkthrough explicando o que cada item faz! Fiquem com um detonado do game.

 

2 comentários sobre “Cabine Nostálgica: Ghostbusters

  1. Valeria L

    Obrigado por compartilhar esta informação interessante. Muchos crecimos con esta gran historia, ahora podemos ver un remake que, desde mi punto de vista, ver a un elenco femenino como protagonistas, le da un muy buen giro. (Les comparto los horarios de transmisión http://br.hbomax.tv/movie/TTL603389/Cacafantasmas) Además de que el elenco es excelente, cuenta con Kristen Wiig, Melissa McCarthy, Kate McKinnon y Leslie Jones, además un plus y un punto a favor, es la aparición de Chris Hemsworth. Creo que juntos hacen gran química en la pantalla.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *