Cabine Drops – É Nintendo, ou nada? – Parte 1

Cabine Drops – É Nintendo, ou nada? – Parte 1

Neste artigo divido em 3 partes, falaremos sobre a situação atual da Nintendo, que certamente não é saudável, mas é uma condição terminal? Para descobrir, iniciaremos com a:

Situação atual da Nintendo.

É, não está fácil a situação na terra do cogumelo, mas para entender como a empresa de Mario, corre o risco de descer pelo cano (ding!), teremos que discutir a situação atual da empresa, de como ela chegou a esse ponto.

Apesar de a Nintendo ter acertado na mão com o Nintendo Wii, e ter ganhado rios de dinheiro com o Nintendo DS, ela pelo terceiro ano consecutivo, fecha seu ano fiscal com prejuízo. Apesar das baixas vendas do Wii U, que não afetam a Nintendo somente em hardware, mas também em software (baixa venda de HW = baixo interesse das produtoras de games), essa situação vem em partes de herança no Nintendo Wii.

O Primeiro ano fiscal de sua historia (de 100 anos!) foi em 2012, onde as ótimas vendas do novíssimo portátil, o Nintendo 3DS, que foi estimado em 10 milhões de unidades, mas fechou o ano fiscal com 13 milhões de unidades vendidas, os outros produtos oferecidos pela Nintendo na época, Nintendo Wii e DSi, não conseguiram alcançar uma boa média, e a Nintendo acabou fechando o seu ano com uma perda de $ 530 milhões de dólares.

E o grande vilão desse ano, foi sem duvida, a própria Nintendo, que foi extremamente bem sucedida em captar novos jogadores, com a proposta simples e divertida do Nintendo Wii, mas falhou miseravelmente em manter esses jogadores “viciados” em suas plataformas. Seja pelo hardware inferior, a falta de conteúdo de peso oferecido pelas empresas de jogos a outros consoles, ou simplesmente pela falta de atenção ao mercado a sua volta, fez que as vendas do console, que eram altíssimas em seus primeiros meses (e anos) de vida, caíssem rapidamente, com pouquíssimos meses de boas vendas. No Japão por exemplo, o território dominado pela empresa, viu trimestes entre 2010 e 2012, em que as vendas chegaram a 200 mil unidades, que no mesmo período em 2009, atingia uma média de 1 milhão a 1 milhão e meio de consoles.

Sem duvida, a resposta da Nintendo estava em renovar seu hardware, trazer um novo console, mais potente, com um melhor suporte das produtoras de jogos, e é claro, uma vantagem de vendas em relação aos seus concorrentes, assim, no finalzinho de novembro do ano do cachorro pobre, que foi 2012, é lançado o Nintendo Wii U! Que finalmente resgatou o orgulho da Nintendo, das garras de um dinossauro gordo no fundo de um castelo. Só que não.

Wii U: Hardware mais poderoso? Check! Melhor suporte das empresas de jogos? Check! Uma vantagem de vendas em relação aos seus concorrentes? Check, check e check! Mas na vida real, o Wii U era mais poderoso, que os consoles que seriam substituídos em breve, Xbox 360 e PS3, apesar dos fortes contratos de desenvolvimento que a Nintendo conseguiu, o Wii U simplesmente não conseguiu cativar as empresas, que não viram motivos de apostar e mudar as suas estratégias, já boladas com Xbox One e PS4 em mente, e, devido a esses dois últimos fatores, a vantagem de ser lançado primeiro, que traria a Nintendo uma certa “folga” na corrida de vendas de seus concorrentes, viu sua previsão de venda, que era de 10 milhões de consoles até o final de 2013, atingir apenas 2.8 milhões de consoles mundialmente, fez que os planos da empresa fossem por água a baixo, fechando novamente mais um ano com perdas na casa das centenas de milhões. No entanto, mesmo com os “experts” apostando na morte dos consoles portáteis, pelas mãos frias e pegajosas dos smartphones, o Nintendo 3DS vai muito bem, obrigado.

De uma forma não presenciada antes, a Nintendo vem a publico, mais especificamente seu Presidente, Satoru Iwata, aparece na mídia com palavras como “procurando alternativas”, “Fusões” e “2014 fecharemos no vermelho, de novo”, a Nintendo parece que está procurando a solução para seus problemas, em outros castelos. (ding ding!)

Mas, será que esse será o fim da Nintendo? Iwata e Mario irão juntar moedinhas para comprar o classificado de empregos? Será que a Nintendo realmente não sabe o que fazer? Em 100 anos de historia, será que a Nintendo nunca enfrentou uma situação como essa? E essa pergunta, meus caros leitores, iremos responder na próxima parte desse artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *