Cabine Crítica: 42 : A História de uma Lenda!

Cabine Crítica: 42 : A História de uma Lenda!

Hello Cabineiros! Aqui é Samuel Ragnus em mais um Cabine Crítica!

E dessa vez (eu sei, faz tempoooooo) vou falar de um filme que toca de maneira magistral  dois assuntos que adoro: Baseball e histórias de Igualdade baseada em fatos reais! e seguindo o padrão de criticas vai ser rapidinho! e justificando cada ponto do filme! de O a 10 e sem spoilers! visando empolgar  ou passar longe do filme! então vamos lá!

“42” (Nome original) ou “42 a história de uma lenda” (Versão brasileira para quem não tem ideia nenhuma do que o filme significa) é um filme voltado tanto para quem gosta de Baseball como também aborda um ótimo drama de desigualdade racial.

Deixa eu explicar a sinopse do Jogador 42: Jackie Robinson (Vivido por Chadwick Boseman que fez pequenas participações em seriados como Fringe,CSI,Cold Case) foi escolhido pelo empresario dos Dodgers: Branch Rickey (Vivido pelo eterno Indiana Jones e Han Solo, Harison Ford) para integrar pela primeira vez um negro em um time de brancos em plenos anos 40 em uma America racista e cheia de pré-conceito e ódio contra os afro-americanos.

Esse filme é dirigido e roteirizado por Brian Helgeland diretor dos divertidos “Coração de cavaleiro” e “o troco” mas nesse filme o seu foco foi casar belas cenas de esporte com um ótimo drama e roteiro bem fechadinho.

O roteiro de Brian foca justamente na batalha interna de Jackie Robinson lutando contra provocações,pré-conceitos,agressões e isolamentos tudo por sua cor mas pelo seu diferencial de ser um ótimo jogador é que foca a “Lenda” do titulo brasileiro,Robison foi um ótimo motivador contra o pré-conceito racial gerando assim o motivo para filme se chamar 42.

Mas e ae? o filme é bom ou não? “ramo” lá!

Pontos fortes:

4 Pontos – Roteiro repleto de questionamentos contra o racismo e como os americanos eram cegos em relação a sua discriminação racial sem sentido mas com o roteiro bem elaborado foi possível passar isso sem ser piegas ou politicamente correto.

Jackie Robison

Um homem contra uma nação.

2 Pontos –  Do elenco podemos destacar Harison Ford e Chadwick Boseman que quando em tela passam todo o sentimento de Mestre e pai e filho ao mesmo tempo, quase que uma comparação bíblica pelos acontecimentos do roteiro já o restante do elenco não se destaca mas também não atrapalha.

2

1 Ponto   – Trilha sonora marcante e emocionante vangloriando os tempos de gloria do esporte e o drama do personagem.

1 Ponto – Cenas de ótimas jogadas de baseball mas com uma pegada bem didática para aqueles que não conhecem o esporte.

1

Strike bola correta e Ball é bola errada! isso você aprende aqui! ah! e cuidado com a Dead Ball na cara!

1 Ponto – Como filme foi baseado de fatos reais o mesmo nos apresenta varias cenas no final do filme mostrando o motivo de vários acontecimentos do longa, justificando um final emocionante.

42

Assista o filme e saiba o porque dessa cena…

 

Pontos fracos?

1 Ponto – Tive apenas um motivo para me desagradar do filme: O fato de Jackie Robison não falhar em nem um momento isso meio que deixou o personagem quase um santo e chegou a irritar por não ser tão verossímil.

1

Jackie “Santo” Robison pelo menos no filme.

 

Nota: 9,0 ótimo filme de esporte e drama uma verdadeira lição de vida, tanto para quem já conhece Baseball como para quem não tem nem ideia!

E…. vamos jogar Baseball! se virem para Fortaleza me procurem damos aulas grátis todos os domingos! sem nem um tipo de pré -conceito e de graça!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *