Cabine Crítica : Baby Driver (2017)

Cabine Crítica : Baby Driver (2017)

Salve, Salve Cabineiros! aqui é Samuel Ragnus! depois de mais Hiato voltando a postar o Cabine Critica! e dessa vez para falar de um mega aguardado filme de fuga de carros com trilha sonora fodona!

Estou falando de Baby Driver! (Ou Ritmo de fuga para quem gosta dos títulos estilo Sbt) assisti o dito cujo ontem  sessão de 17:40 dia 27/07/17 e depois de esperar as cenas pós créditos (vai que tem né? tá na moda!) refleti um pouco e não é perfeito mas dá pra se divertir pra caramba!
O Plot é bem cliché: Baby é um piloto de fuga que tem uma deficiência auditiva e utiliza a música para abafar um zunido no ouvido e se empolgar para fugir da policia e realizar seu ultimo trabalho para quitar sua dívida e voltar para os braços do seu amor.
A Jornada de Baby pelo diretor Edgar Wright (Scott Pilgrim Contra o Mundo) é realmente essa coca-cola toda ou estão exagerando?
E mantendo a lógica dos outros post separei em tópicos para explicar o que achei:
Pontos Positivos:
+ 2 Pontos – Roteiro simples amarradinho e fechando todas as pontas e plots deixam o filme fechadinho para quem quer algo sem pontas soltas.
+ 3 Pontos – Tanto Baby como e seus personagens coadjuvantes do filme são uma diversão aparte! cada roubo e cada fuga somos apresentados a pelos menos 2 personagens fortes e marcantes! Destaques para:
  • Kevin Spacey como Doc – Chefão viciados em planos,roubos e grana!
  • Jon Hamm como Buddy – Galão viciado em seu amor e em grana!
  • Eiza González como Darling – Viciada em Buddy ação e é claro em grana!
  • Jamie Foxx como Bats – Louco por matar e roubar e trucidar por é claro: Grana!
+ 2 Pontos – Trilha sonora escolhida a dedo e ritmada com todas as cenas de ação,comedia e até romance! vale muito a pena acompanhar cada lance do filme o tornando tão bom ao ponto de ser quase um filme musical de ação invés de um filme de ação musical!
+ 1,5 Pontos –  A edição do filme está fenomenal! com  um ritmo frenético e criativo fazendo
a cara do diretor até o terceiro ato onde o filme desacelera.
Pontos Negativos:

– 0,5  Ponto: Um A atriz:

 Está muito fraquinha no longa, sua personagem não traz empatia e seu relacionamento com o Baby acaba sendo muito rápido e sem química infelizmente é atriz mais fraca do filme.

– 1  Ponto: O final dá uma desacelerada boa e acaba sendo um pouco decepcionante em relação as ótimas cenas do inicio até o meio do filme.
Baby Driver acaba Totalizando assim Nota: 8,5/10 e apesar da péssima atriz Lily James e do final decepcionante a jornada de Baby é mega divertida e vale cada centavo da ida ao cinema! 
e tomae o trailer com a sempre ótima Dublagem e trilha sonora :

redessociasEemail

 

 

FEED, RSS  – Cabine do Tempo
http://feeds.feedburner.com/CabineDoTempoPodcast

FEED, RSS – Todos os Podcasts
http://feeds.feedburner.com/CabineDoTempo

itunes_logo
youtuner160x160

Mande um email para cabinedotempo@gmail.com ou clique aqui.

facebook twitter-bird google-plus

Texto e Vitrine: Samuel Ragnus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *